Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação:Motor de busca | Saltar para o conteúdo

Portal do Cidadão com Deficiência

Associação Portuguesa de Deficientes Delegação S.Miguel

Navegação

Em conformidade com a Acessibilidade Web:

Símbolo de
Acessibilidade à Web Acessibilidade Certificada Validação W3C WAI-AAA Validação W3C CSS Validação W3C XHTML

Biblioteca + - Imprimir

Inicio » Biblioteca » Documentos Gerais » REDE EUROPEIA

REDE EUROPEIA

no dia 25 de Junho de 2013
REDE EUROPEIA

 

Mas, o conceito de Vida Autónoma vai mais longe. Significa também as pessoas com deficiência dirigirem e controlarem serviços que integrem a assistência pessoal, técnica e informativa, formação sobre a igualdade da deficiência, apoio psicológico e aconselhamento. Nesta perspectiva foram criados Centros de Vida Autónoma, o primeiro dos quais surgiu em Berkeley, nos Estados Unidos. Em meados dos anos 80 havia mais de 100 CVAs nos Estados Unidos. Em breve, as pessoas com deficiência na Europa se aperceberam da importância deste movimento, tendo começado a estabelecer os seus próprios programas de vida autónoma.
A Vida Autónoma foi a catalisador do Movimento de Pessoas com Deficiência na luta pelos direitos humanos e civis. Tem contribuído para dotar as pessoas com deficiência com as ferramentas necessárias para controlar e dirigir as suas vidas e exigir o cumprimento dos instrumentos de direitos humanos, nacionais e internacionais.
A Vida Autónoma assegura a opção com a finalidade da participação em condições de igualdade na sociedade, e a oportunidade de as pessoas com deficiência tomarem decisões autónomas e activas acerca da sua forma de vida.
"O fundamento para apoiar a vida independente, autónoma e autodeterminada das pessoas com deficiência necessita de um tratamento repensado com utilização diferente de recursos: para contrariar os fins médicos e de caridade de intervenção do estado e das municipalidades é preciso desenvolver acções dirigidas à pessoa e apoiar projectos para a vida autónoma. Para as pessoas com deficiência física ou sensorial ou com dificuldades de aprendizagem ou com deficiência mental recusamos a institucionalização, que viola os direitos civis. Alcançar o nível ideal da vida autónoma nos mesmos locais, com os mesmos recursos e com os mesmos padrões significa uma melhor qualidade de vida"
Giampiero Griffo, Presidente da DPI-Europa.

EM DESTAQUE

PRÓXIMOS EVENTOS

Mais Eventos

INQUÉRITO

Março é o mês da Saúde dos Pés. Já consultou um Podologista?

  • Sim
  • Não