Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação:Motor de busca | Saltar para o conteúdo

Portal do Cidadão com Deficiência

Associação Portuguesa de Deficientes Delegação S.Miguel

Navegação

Em conformidade com a Acessibilidade Web:

Símbolo de
Acessibilidade à Web Acessibilidade Certificada Validação W3C WAI-AAA Validação W3C CSS Validação W3C XHTML

Notícia + - Imprimir

Inicio » Notícias » Estudo contra-indica consumo diário de vitamina D após a menopausa
Imagem da Noticia

Estudo contra-indica consumo diário de vitamina D após a menopausa

no dia 11 de Março de 2013
Uma comissão do governo norte-americano recomendou formalmente em Fevereiro que mulheres saudáveis na menopausa evitem tomar baixas doses diárias de vitamina D e cálcio para se protegerem de fracturas ósseas. O grupo, chamado Comissão de Serviços Preventivos dos Estados Unidos, que é um júri independente de especialistas em prevenção e cuidados de saúde primários, baseou as suas recomendações em extensas revisões de mais de uma centena de estudos. Eles caracterizam doses baixas como 400 unidades internacionais ou menos de vitamina D e 1000 miligramas ou menos de cálcio. A ingestão desses valores diariamente, de acordo com as recomendações da comissão, "não apresenta nenhum benefício líquido para a prevenção primária de fracturas". Mas existem boas evidências, disse o grupo, de que essa ingestão pode aumentar a probabilidade de pedras nos rins. O grupo de trabalho também analisou o uso dos suplementos em mulheres na prémenopausa e em homens. O grupo concluiu que não era possível "avaliar o equilíbrio dos benefícios e malefícios" do uso de suplementos para prevenir fracturas nesses grupos. As recomendações, porém, não se aplicam às pessoas com osteoporose ou deficiência de vitamina D, segundo o grupo. Fonte:Atlântico Expresso [Fim de Notícia]

EM DESTAQUE

PRÓXIMOS EVENTOS

Mais Eventos

INQUÉRITO

Março é o mês da Saúde dos Pés. Já consultou um Podologista?

  • Sim
  • Não