Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação:Motor de busca | Saltar para o conteúdo

Portal do Cidadão com Deficiência

Associação Portuguesa de Deficientes Delegação S.Miguel

Navegação

Em conformidade com a Acessibilidade Web:

Símbolo de
Acessibilidade à Web Acessibilidade Certificada Validação W3C WAI-AAA Validação W3C CSS Validação W3C XHTML

Notícia + - Imprimir

Inicio » Notícias » Abril é o Mês da Saúde do Pé
Imagem da Noticia

Abril é o Mês da Saúde do Pé

no dia 04 de Abril de 2017

Durante todo o mês de abril assinala-se o Mês da Saúde do Pé e a Associação Portuguesa de Podologia (APP) promove, em parceria com a PEDIRELAX, iniciativas de rastreios ao pé, a nível nacional, que visam caracterizar a população portuguesa em termos de doenças podológicas, bem como sensibilizar e educar a população para a necessidade de uma boa saúde do pé e para a importância da atividade do podologista para a saúde pública.

 

Os rastreios podológicos, gratuitos, são dirigidos a toda a população, visa envolver crianças, desportistas, doentes diabéticos, população sénior, e todos aqueles que sintam a necessidade de uma avaliação do pé ou informação sobre o seu estado de saúde podológica.

 

De acordo com o estudo realizado pela Associação Portuguesa de Podologia em 2016, no decorrer desta iniciativa onde se fizeram 1200 rastreios, 85% da população com mais de 35 anos de idade tem alguma alteração nos pés. As patologias mais frequentemente registadas foram as queratopatias (alterações da pele por espessamento) e as onicopatias (alterações das unhas), metatarsalgias e fasceites plantares, Hallux Valgus (joanetes) e dedos em garra.

Também foi interessante verificar o desconhecimento da população sobre a podologia, pois cerca de 25% da população não sabe o que é a podologia, dados mais significativos na Zona de Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve em que o desconhecimento chega a atingir os 50%. Dos resultados obtidos pode ainda concluir-se que cerca de 70% da amostra é representada por indivíduos do género feminino, sinónimo de que esta população poderá estar mais sensibilizada para a problemática ou importância da saúde dos pés.

“Os portugueses não estão sensibilizados para a importância dos pés, e por isso não os valorizam e tratam devidamente. Neste sentido, os rastreios são uma excelente oportunidade para prevenir e alertar a população para a preponderância da saúde dos mesmos, assim como conhecer a realidade do nosso país”, refere Manuel Portela, Presidente da Associação Portuguesa de Podologia. “E é com esta preocupação de saúde pública que a APP alerta a população a possibilidade de prevenir muitas destas patologias, para a facilidade do tratamento e para necessidade de realizar uma consulta de podologia no especialista do pé”, sublinha o podologista.

 

“São da competência dos podologistas a investigação, prevenção, diagnóstico e tratamento das patologias dos pés, por isso é da sua responsabilidade a participação ativa em programas de sensibilização e educação para a importância de ter uns pés saudáveis e de tratar convenientemente as patologias de que é alvo”, adianta Manuel Portela. “Existem atualmente alguns programas de sensibilização, promovidos pela APP, onde participam podologistas, e que visam essencialmente a promoção da saúde podológica”, conclui.

O rastreio podológico contempla a avaliação dos pés através da observação, exame clinico, realização de estudos biomecânicos com o objetivo de despistar a presença de alterações do pé, o apoio plantar e o caminhar.

 

EM DESTAQUE

PRÓXIMOS EVENTOS

Mais Eventos

INQUÉRITO

Março é o mês da Saúde dos Pés. Já consultou um Podologista?

  • Sim
  • Não