Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação:Motor de busca | Saltar para o conteúdo

Portal do Cidadão com Deficiência

Associação Portuguesa de Deficientes Delegação S.Miguel

Navegação

Em conformidade com a Acessibilidade Web:

Símbolo de
Acessibilidade à Web Acessibilidade Certificada Validação W3C WAI-AAA Validação W3C CSS Validação W3C XHTML

Notícia + - Imprimir

Inicio » Notícias » IPO/Porto estreia equipamento pioneiro na detecção de cancros
Imagem da Noticia

IPO/Porto estreia equipamento pioneiro na detecção de cancros

no dia 07 de Outubro de 2004
O Instituto Português de Oncologia do Porto (IPO/Porto) vai ter, a partir de sexta-feira, a última geração em equipamentos para Tomografia por emissão de positrões (PET), para detecção de cancros em fase muito primária, foi hoje anunciado. Este PET, que custou 2,5 milhões de euros e é o terceiro equipamento do género em Portugal, permite maior precisão na detecção precoce, disse à Lusa o presidente do Conselho de Administração do IPO/Porto, Artur Osório. A entrada em funcionamento da nova tecnologia integra-se nas comemorações dos 30 anos do IPO/Porto, cujas cerimónias serão presididas pelo ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira. Na sua deslocação ao IPO/Porto, o titular da pasta da Saúde vai ainda inaugurar um novo imóvel, que albergará o hospital de dia da unidade e realojará a área de Medicina Nuclear. Segundo Artur Osório, a construção destas instalações representou um investimento de 5,3 milhões de euros. Nos últimos dois anos, o IPO/Porto beneficiou de verbas do Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central e do programa Operacional Saúde XXI, que lhe permitiram investir um total de 19,4 milhões de euros. Este hospital do sector público empresarial (hospitais SA) tornou-se assim o segundo investidor público ao nível do Ministério da Saúde e o quinto a nível nacional, no âmbito de projectos co-financiados, frisou Artur Osório. No lote de investimentos realizados recentemente ou em curso contam-se as obras do novo serviço de Transplantação óssea, avaliadas em 2,1 milhões de contos, e o lançamento de uma rede informática de dados, no valor de 1,4 milhões de euros. O IPO/Porto, que está a ampliar o seu serviço de Nefrologia, passou a dispor igualmente de uma nova casa mortuária e de uma sala de autópsias, num investimento de 212 mil euros. Também na sexta-feira, o IPO/Porto vai ser distinguido com o diploma de acreditação total do Health Quality Service, e assinará um protocolo com o Hospital de Macedo de Cavaleiros, para constituição naquela localidade transmontana de uma mini- unidade hospitalar oncológica. O programa dos 30 anos do IPO/Porto prevê ainda uma homenagem a Guimarães dos Santos, primeiro director da instituição, adiantou o presidente do conselho de administração. Em 2003, o IPO/Porto realizou 230 mil consultas, registou 13 mil internamentos e efectuou mais de seis mil cirurgias. Fonte:Lusa [Fim de Notícia]

EM DESTAQUE

PRÓXIMOS EVENTOS

Mais Eventos

INQUÉRITO

Março é o mês da Saúde dos Pés. Já consultou um Podologista?

  • Sim
  • Não