Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação:Motor de busca | Saltar para o conteúdo

Portal do Cidadão com Deficiência

Associação Portuguesa de Deficientes Delegação S.Miguel

Navegação

Em conformidade com a Acessibilidade Web:

Símbolo de
Acessibilidade à Web Acessibilidade Certificada Validação W3C WAI-AAA Validação W3C CSS Validação W3C XHTML

Notícia + - Imprimir

Inicio » Notícias » Cancro:
Imagem da Noticia

Cancro:

no dia 22 de Dezembro de 2005
Uma equipa de investigadores portugueses na Universidade de Cambridge descobriu uma molécula responsável pela prevenção de tumores, segundo um estudo hoje publicado na revista Current Biology. A investigação, desenvolvida no laboratório do Professor David Glover no Departamento de Genética, veio demonstrar que na ausência da molécula SAK, as células se multiplicam de forma anormal, uma deficiência associada à formação de tumores. O estudo mostra que a molécula SAK é necessária para a formação de uma estrutura que regula a multiplicação das células - o centrosoma - e explica o seu envolvimento na prevenção de tumores. A investigadora portuguesa Mónica Bettencourt Dias descobriu a importância desta molécula para a formação do centrosoma, num estudo publicado no ano passado na revista Nature. No artigo hoje publicado a cientista e outros dois investigadores portugueses vão mais além e revelam que a SAK é um dos controladores da formação de centrosomas. Assim, a existência em excesso desta molécula leva à formação de muitos centrosomas e a sua ausência implica a inexistência daquelas estruturas. De acordo com o estudo, a falta de controlo do número de centrosomas leva a problemas na multiplicação das células, um defeito associado à tumorigenese (formação de tumores). Este problema acontece porque os centrosomas ajudam na organização das "estradas" por onde o material genético é levado para cada nova célula, durante a multiplicação das células. A distribuição anormal do material genético pode levar à ausência ou presença em excesso de genes envolvidos na formação de tumores. Um grupo de investigadores canadianos já tinha mostrado que os ratinhos que têm apenas metade da quantidade normal desta molécula são seis vezes mais susceptíveis de desenvolver tumores, o que apontava para a existência de uma ligação da molécula SAK aos tumores. Os resultados do estudo agora publicado vêm explicar essa associação entre a SAK e a tumorigenese. Fonte:Lusa [Fim de Notícia]

EM DESTAQUE

PRÓXIMOS EVENTOS

Mais Eventos

INQUÉRITO

Março é o mês da Saúde dos Pés. Já consultou um Podologista?

  • Sim
  • Não