Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação:Motor de busca | Saltar para o conteúdo

Portal do Cidadão com Deficiência

Associação Portuguesa de Deficientes Delegação S.Miguel

Navegação

Em conformidade com a Acessibilidade Web:

Símbolo de
Acessibilidade à Web Acessibilidade Certificada Validação W3C WAI-AAA Validação W3C CSS Validação W3C XHTML

Notícia + - Imprimir

Inicio » Notícias » Glaucoma: o ladrão sorrateiro da visão
Imagem da Noticia

Glaucoma: o ladrão sorrateiro da visão

no dia 09 de Março de 2006
Escondido por detrás da retina encontra-se algo essencial para que se possa dar o processo da visão: o nervo óptico, uma estrutura composta por milhares de células nervosas, que é o responsável por transmitir a informação visual ao cérebro. Ora, o glaucoma leva à perda da visão porque afecta este nervo óptico. E como é que isto acontece? Imagine-se que o olho é uma pia de água com a torneira e o ralo constantemente abertos. A água desta pia chama-se humor aquoso, um líquido transparente que nutre a córnea e o cristalino e está sempre a circular através da pupila. O humor aquoso é produzido por uma pequena glândula ocular o corpo ciliar - e, após cumprir a sua função, é evacuado para fora do olho através de um tecido esponjoso e fino a trabécula, que é, continuando a imaginar, o ralo do olho e se situa entre a íris e a córnea. A dada altura, este ralo pode entupir e o humor aquoso não é expelido na mesma quantidade em que é produzido. Ao contrário da pia, o olho não transborda e este excesso de humor aquoso vai causar o aumento da pressão intra-ocular que vai afectar a parte mais frágil do olho o nervo óptico. As células nervosas que compõem o nervo óptico são danificadas pela pressão elevada. Como consequência, começam a surgir pontos cegos no campo visual que, regra geral, afectam primeiro a visão periférica e, se nada for feito para os travar, aos poucos, alastram-se para a visão central. Por fim, no curso final do glaucoma, as últimas e mais resistentes células da visão central perdem-se e a cegueira pode ocorrer, assegura o Dr. António Figueiredo, oftalmologista responsável pelo Departamento de Glaucoma do Hospital de Santa Maria. Na maioria dos casos, o glaucoma é como um ladrão silencioso, não deixando escapar sintomas que denunciem os seus primeiros passos. à medida que invade a visão, vai lentamente danificando as células do nervo óptico. A visão torna-se afunilada e os primeiros pontos cegos, consequência da morte de algumas células, passam despercebidos até que ocorram danos mais graves no nervo. Fonte:Sapo [Fim de Notícia]

EM DESTAQUE

PRÓXIMOS EVENTOS

Mais Eventos

INQUÉRITO

Março é o mês da Saúde dos Pés. Já consultou um Podologista?

  • Sim
  • Não