Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação:Motor de busca | Saltar para o conteúdo

Portal do Cidadão com Deficiência

Associação Portuguesa de Deficientes Delegação S.Miguel

Navegação

Em conformidade com a Acessibilidade Web:

Símbolo de
Acessibilidade à Web Acessibilidade Certificada Validação W3C WAI-AAA Validação W3C CSS Validação W3C XHTML

Notícia + - Imprimir

Inicio » Notícias » Campanha para sensibilizar para as consequências
Imagem da Noticia

Campanha para sensibilizar para as consequências

no dia 22 de Dezembro de 2009
A ALZHEIMER PORTUGAL - Associação Portuguesa de Familiares e Amigos de Doentes de Alzheimer e a Novartis Farma lançam, durante o mês de Dezembro, uma campanha de sensibilização dirigida aos cuidadores de doentes de Alzheimer com o objectivo de chamar a atenção para uma das consequências mais imediatas da doença, a perda de memória, assim como incentivar o cuidador a procurar mais informação sobre opções que possam simplificar o tratamento da doença e reforçar o relacionamento entre o doente e o cuidador. António Oliveira Costa, Director Executivo da ALZHEIMER PORTUGAL explica que "o Natal é uma altura do ano em que a doença tem um grande impacto na família, desde logo pela impossibilidade de recordar momentos em família com o doente. Aproveitando esta época familiar queremos sobretudo chamar a atenção para a necessidade dos cuidadores se informarem mais sobre a doença e sobre a forma como podem diminuir a sobrecarga que é cuidar de um doente de Alzheimer, nomeadamente através de opções terapêuticas que possam facilitar o tratamento da doença e, assim, permitir mais qualidade na relação com o doente". A campanha, que arrancou a 09 de Dezembro e marcará presença na imprensa escrita, até ao final do mês, tem por base uma imagem de um doente em frente ao espelho, mas o seu reflexo é a sua imagem enquanto jovem, da qual já não se recorda. A perda de memória é uma das características mais evidentes da doença de Alzheimer e uma das mais marcantes para os familiares e amigos. Associado à imagem da campanha está um testemunho de um cuidador que refere que o que mais lhe custa neste Natal é que o seu familiar já não se recorde de si. Uma das grandes dificuldades de quem cuida de um doente de Alzheimer é garantir que a medicação diária é tomada correctamente. Se o doente perde a memória não tem consciência que está doente e, como não reconhece os que o rodeiam, rejeita o comprimido que um "desconhecido" lhe quer dar todos os dias. O papel do cuidador pode ser facilitado, por exemplo, com a administração da medicação através de um adesivo (sistema transdérmico) colocado com um simples gesto no doente sem que ele se aperceba que está a ser medicado e com menos complicações a nível gástrico como náuseas e vómitos. A Doença de Alzheimer é uma doença degenerativa das células cerebrais, os neurónios, de carácter progressivo e de causa desconhecida para a qual não existe cura. A Doença de Alzheimer é a principal causa de demência e caracteriza-se pela progressiva perda de memória e das funções cognitivas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que existam cerca de 18 milhões de pessoas com Alzheimer em todo o mundo. Em Portugal as estimativas apontam para mais de 90.000 pessoas com Doença de Alzheimer. Fonte:Correio dos Açores [Fim de Notícia]

EM DESTAQUE

PRÓXIMOS EVENTOS

Mais Eventos

INQUÉRITO

Março é o mês da Saúde dos Pés. Já consultou um Podologista?

  • Sim
  • Não